Fale Conosco Trabalhe Conosco

História

A Empresa de Transportes Flores foi fundada em 1957, por Luiz de Andrade Flores e Mauro de Almeida Flores, e ficava localizada em Nilópolis. A empresa começou sua operação fazendo a linha São João – Caxias (via Matadouro), em novembro de 1959. Foi nesta época que a garagem foi transferida para São João de Meriti, o que ajudou a alavancar o crescimento da cidade.
No início dos anos 1970, a empresa contava com 10 ônibus, operando uma linha. Entre 1971 e 1972, foi adquirida a linha 109 (São João de Meriti – Caxias (via Vilar dos Teles) e a frota chegou a 36 veículos, operando linhas entre São João de Meriti e Duque de Caxias. A garagem ficava na então Estrada São João Caxias, atual Estrada Municipal São João de Meriti, no Parque Araruama, onde hoje sedia a Turismo Três Amigos, empresa do Grupo JAL.

Um apaixonado

Em 1975, José Alves Lavouras, um homem obstinado e apaixonado pelo transporte, assume a empresa. A partir de então novas linhas e empresas foram sendo adquiridas e integrando o que mais tarde passou a se chamar Grupo JAL. Com a grande visão de negócios de José Alves Lavouras, as primeiras mudanças que implementou na empresa foram voltadas para o bem estar dos cerca de 250 colaboradores e para uma participação maior destes, visando o crescimento da empresa e o crescimento individual de cada colaborador.

Em 1977, o filho mais velho, José Carlos Reis Lavouras, entra para a sociedade. Em junho de 1978, foi incorporada ao Grupo JAL a Transportes Planalto. Em 1979, foi a vez da Auto Lotação Unidos. Com elas, vieram, naturalmente, as linhas que operavam. No caso da Lotação Unidos, o interesse era mais no terreno onde ficava a garagem, pois ali José Lavouras construiria a nova sede da Flores e iniciaria a escalada para transformar a Flores numa das maiores empresas de transporte urbano do Estado do Rio de Janeiro.

Evolução

Já instalada na Rua Tenente Manoel de Alvarenga Ribeiro, em São João de Meriti, a Flores viveu, nos anos 80, um período marcado pela evolução em questões como treinamento, capacitação e ambiente de trabalho, mas principalmente pela integração dos colaboradores. Em 1982, foi criado um jornal para os colaboradores, inaugurado o campo de futebol e implantados o departamento de Recursos Humanos e departamento Médico, bem como benefícios que facilitavam a vida dos colaboradores.

Em 1983, a empresa já contava com 122 veículos, que ganharam novo visual, e 610 colaboradores. Sua sede possuía 56 mil m². Em 1984, se junta ao Grupo JAL a empresa Rio D’Ouro e, em 1986, são adquiridas as empresas Auto Viação Vera Cruz, Transquinze Transportes e Transportes Sol. Com isto, novas linhas foram incorporadas. Também em 86, os ônibus ganham outra vez nova pintura, em diversos tons de verde.

Seguindo em frente

Em março de 1989, entram para a sociedade Sérgio Luiz dos Reis Lavouras e Armando Roberto dos Reis Lavouras, outros dois filhos de José Alves Lavouras. O irmão caçula, Claudio Lavouras, entrou para o quadro de sócios em 1994.

Os anos 90 foram tempos de renovação para a Flores. Mesmo com a perda do líder José Alves Lavouras, em 1993, diretoria e colaboradores conseguiram renovar suas forças para seguir em frente, dando sempre o melhor, reinventando, inovando, se antecipando às tendências, certos de que era exatamente isso que faria aquele que foi para todos da empresa o maior exemplo de administrador.

Premiações

Esta década marca o início da adoção de práticas e padrões de trabalho com foco na qualidade, no final de 1996. Em 1997, a empresa ganha o Prêmio Daniel Barata de Gestão pela Qualidade nos Transportes, criado pela Fetranspor nesse mesmo ano. A Flores foi a primeira empresa a vencer na categoria Urbano Metropolitano. Em 1998, a Revista Transporte Moderno elege a Flores a segunda melhor empresa do setor metropolitano de passageiros do país e a melhor do Estado do Rio de Janeiro.

Em fevereiro de 1999, a empresa recebe outro prêmio, o destaque do ano da Associação Comercial de São João de Meriti. Também em 99, vence o Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Combustível, na categoria Transporte Rodoviário, pelos índices de economia e gestão ambiental alcançados em 1997 e 1998. Foi a primeira vez que uma empresa de transporte de passageiros ganhou o prêmio, promovido pelo Ministério das Minas e Energia, Petrobras e CNT. Para fechar as premiações do ano, em dezembro, a Flores recebe o Prêmio Harold Nielsen, sendo eleita a melhor empresa do país na modalidade transporte metropolitano de passageiros, pela Revista Transporte Moderno com a orientação da Fundação Vanzolini de São Paulo.

Flores Hoje

Foi no segundo trimestre de 98 que a Flores iniciou seu Planejamento Estratégico Corporativo, que resultou não apenas na definição de metas a longo prazo, mas na criação do programa de metas compartilhadas e no realinhamento da missão e visão de futuro, bem como na definição da filosofia empresarial que orientaria a trajetória da empresa nos próximos anos. Em 1998, a Flores mais uma vez sai na frente no setor e começa a divulgar seu Balanço Social do ano de 1997.

Nas décadas de 1990 e 2000, a Flores se destacou em diversos processos de premiação, que avaliavam a evolução do seu Sistema de Gestão. A partir de 2005, a empresa definiu como estratégia estar entre as melhores empresas para se trabalhar e para isso continua investindo maciçamente em ações que possam proporcionar aos colaboradores o melhor ambiente de trabalho e melhores oportunidades de crescimento profissional. Para 2011, a Flores manteve sua visão de futuro de estar entre as melhores empresas até 2016 e definiu outro importante foco, que é a certificação do seu Sistema Integrado de Gestão pelas normas ISO 9001 (para o Sistema da Qualidade), ISO 14001 (Para o Meio Ambiente) e OHSAS 18001 (para Saúde e Segurança).